A fotografia de estúdio criativa pode ser desafiadora e recompensadora. No começo, quando começamos a dar os primeiros passos para melhorar nossas habilidades fotográficas, sempre começamos utilizando a luz disponível. Não leva muito tempo para a maioria das pessoas descobrir que pode ser extremamente difícil criar belas fotografias em ambientes com pouca luz, especialmente em ambientes fechados. Naturalmente, começamos a procurar respostas sobre como contornar o problema de pouca luz e acabamos comprando lentes mais rápidas e câmeras melhores. Apenas para descobrir mais tarde que equipamento de câmera ainda melhor e mais caro não pode capturar adequadamente uma cena mal iluminada. O último recurso, então, torna-se a fotografia com flash, que é um assunto que assusta muitos fotógrafos por aí.

Estando no ramo da fotografia, conheci vários fotógrafos profissionais que nunca tocaram um flash. Eles se chamam de fotógrafos de luz disponíveis, porque nunca exploraram a iluminação artificial. Alguns deles não puderam fazê-lo por razões financeiras pois infelizmente, é bastante comum entre os profissionais pensar que a fotografia com flash é extremamente cara. Alguns estavam com muito medo ou ocupados demais para tentar, outros achavam que nunca precisavam dela. Mas o que você faz quando você vem fotografar um casamento com um salão de baile mal iluminado, tetos extremamente altos e uma mistura de luzes de tungstênio? Você vai se afastar do trabalho ou voltar com fotos muito ruins? A maioria dos fotógrafos monta um speedlight em suas câmeras (nos modos Auto / TTL), aponta a câmera para o alvo e tira fotos que não parecerão melhores do que a prima da noiva com sua câmera de smartphone. E quando o flash acaba depois de disparar 20 fotos, eles culpam a fabricante por fazer uma luz fraca que superaquece.

Se você está sendo pago para fazer um trabalho de fotografia, é sua responsabilidade saber como trabalhar em várias situações de iluminação. E a melhor maneira de aprender a fotografar com flash e se dar bem nela é trabalhar e experimentar continuamente. Construir um pequeno estúdio fotográfico acessível em casa é uma ótima maneira de começar. Você pode aprender muito apenas fotografando sua família e filhos em casa. Mesmo se você fotografa por diversão, por que não experimentar e aprender algo novo? Não seria bom saber o que fazer em luz desafiadora? Neste artigo, mostraremos a vocês como construir um mini estúdio de fotografia acessível em casa. Primeiro, vamos passar por algumas ferramentas básicas e obrigatórias e depois expandiremos para mais opções de iluminação de estúdio. E se houver interesse suficiente, expandiremos nossa cobertura de fotografia com flash para ambientes internos, externos e de estúdio.

Equipamento para estúdio de fotografia

Escolha as peças corretas para seu estúdio fotográfico e construa um estúdio com os recursos suficientes. (Foto: Savage Universal)

A fonte de luz para o mini estúdio fotográfico

A primeira coisa que você precisa decidir é a luz necessária. Uma maneira barata de entrar na iluminação de estúdio é usar luzes contínuas “quentes” (tungstênio) ou “mornas” (fluorescentes). Você pode comprar dois suportes de luz com guarda-chuvas e luz contínua por por até 1/4 do salário mínimo vigente. Mas esse tipo de configuração tem seus próprios problemas e certamente não ensinará como lidar com esses ambientes com pouca luz ao ar livre ou em locais onde uma fonte de energia não está disponível. Se você tiver interesse em luz contínua, eu recomendaria entrar nele depois que você aprender a usar o flash. Então você saberá exatamente o que precisa e poderá tirar o melhor proveito do seu equipamento. Muitos estúdios sofisticados utilizam luzes contínuas, porque podem moldar a luz exatamente como querem. Precisão e consistência são frequentemente necessárias para fotógrafos de estúdio profissionais. Mas para alguém como você, que está apenas começando, não há necessidade de entrar nesse território. Pelo menos ainda não.

Portanto, apesar de sua relativa complexidade, gostaria de incentivá-lo a aprender como usar o flash primeiro, pesquisando e estudando bastante esse equipamento. Agora aqui estão as más notícias: esta será a parte mais cara da compra. “Speedlights” ou “Speedlites” (dependendo se você usa Nikon ou Canon), são flashes compactos que podem ser usados ​​para configurações na câmera e fora da câmera. Se você possui uma DSLR ou uma câmera mirrorless, você tem uma sapata na parte superior da câmera que foi projetada para ser usada com speedlights. Para uma configuração na câmera, você monta um speedlight diretamente na câmera e pode usar a cabeça do flash em várias configurações para refletir a luz. Para uma configuração fora da câmera, você tira o flash da câmera e o monta no suporte de luz para ser usado longe da câmera. Esta é a configuração que usaremos para construir seu primeiro estúdio.

A coisa boa sobre speedlights, é que eles embalam energia suficiente para a maioria das necessidades do dia a dia, desde a iluminação de uma única pessoa para um grupo de pessoas. Eles também são expansíveis e você pode começar com um único speedlight e adicionar mais flashes no futuro para uma fotografia mais criativa. Por enquanto, vamos começar com uma configuração de luz única.

Todos os principais fabricantes de DSLR fazem speedlights que são proprietários para suas câmeras. A Nikon chama seu sistema flash de “Sistema de iluminação criativa da Nikon” com muita automação integrada. A Canon e a Sony também possuem seus próprios sistemas flash comparáveis. Todos os três oferecem diferentes opções para speedlights, desde modelos básicos até modelos de alto nível usados ​​em fotografia comercial. Atualmente, a Nikon oferece três opções de speedlight para DSLRs. Você ficará bem, no começo, com o modelo intermediário. Para uma configuração de luz única, a maneira mais barata é usar em uma configuração fora da câmera e usar o flash da câmera para ativá-l. Se você tem uma Nikon DSLR de nível de entrada, então você tem várias opções. A primeira opção é comprar uma unidade de comando intermediária. A segunda opção é comprar um conjunto de unidades para comunicação a rádio, que custará cerca de 1/10 do valor do salário mínimo, mas lhe dará muito mais configuração flexível e robusta. Esta é uma das razões pelas quais muitas vezes faz sentido comprar uma DSLR de ponta com recursos de comando.

Custo total: de 50% a 100% do salário mínimo.

Mini estúdio de fotografia

Você pode fazer também um estúdio mini para fotografias de qualidade com uma caixa iluminada. (Foto: 11Street)

Suporte de luz, guarda-chuva e adaptadores para o mini estúdio de fotografia

Semelhante às câmeras, existem todos os tipos de luz que estão por aí para escolher. Para disparar speedlights em ambientes controlados, normalmente escolho os suportes de iluminação mais acessíveis que posso encontrar. Existe várias marcas ótimas de equipamentos de iluminação que muitas vezes superam até mesmo os melhores produtos em qualidade, confiabilidade e recursos. Você não precisa de nada pesado para disparar speedlights, então pegue modelos baratos para começar

Em seguida, você precisará de um adaptador de guarda-chuva que ficará no suporte de luz, e ele segurará tanto o seu speedlight quanto um guarda-chuva (para suavizar a luz que vem do seu flash). O melhor adaptador “dois em um” acessível é o suporte de guarda-chuva com sapata ajustável. É de excelente qualidade e não é pior do que um adaptador equivalente topo de linha.

O último é o próprio guarda-chuva, que de novo é muito barato..

Se você está construindo uma configuração de duas luzes, considere a compra de um kit de guarda-chuva, principalmente se estiver em promoção. Pode ver com guarda-chuvas menores e um suporte de guarda-chuva de baixa qualidade, mas vale a pena para começar.

Custo total: cerca de 10% do salário mínimo.

Sistema de suporte de fundo para o estúdio fotográfico

Um sistema de suporte de fundo não é necessário, se você estiver disposto a fazer algum trabalho extra. Você pode usar um lençol branco ou uma musselina colorida como pano de fundo, que pode pendurar nas paredes. Mas se você quer algo mais agradável e portátil (por exemplo, para tirá-lo para fotografar clientes corporativos), então eu também recomendo comprar um bom sistema de suporte de fundo. Você pode fazer um modelo portátil dentro de uma caixa, incluindo luzes no interior, ou comprar um pronto, lembrando de que o interior terá de ser todo branco.

Você precisará de algumas outras coisas com o sistema de segundo plano. Primeiro, você precisa decidir se compra papel de parede ou musselina. Pessoalmente, prefiro o papel, pois é liso, barato e se ficar sujo basta cortar a peça suja e rolar mais. Além disso, você não precisa se preocupar com rugas e engomar. No outro lado, é preciso muito mais espaço de armazenamento. Você provavelmente vai preferir começar com papel um papel Super White (Super Branco) e Gray (Cinza). Há vários tamanhos para diferentes necessidades, desde um estúdio portátil até um modelo de sala inteira. Não se esqueça de pegar alguns grampos ajustáveis para segurar o papel.

Custo Total: 20% do salário mínimo.

Considero que essas são as ferramentas mais básicas com as quais você pode começar. Mais tarde, quando você começar a usar técnicas flash mais avançadas, poderá começar a explorar melhores modificadores de luz, ferramentas de modelagem, sinalizadores e outras ferramentas para controle total. Uma vez que você saiba como usar o flash, você pode utilizá-lo em qualquer ambiente e moldá-lo como quiser.

Como você fez seu mini estúdio de fotografia? Quais dicas dariam para quem está fazendo o primeiro estúdio fotográfico?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)